Corpo encontrado em Brumadinho é de funcionária da Vale

A mais recente identificação feita pela Polícia Civil entre os casos de vítimas do rompimento da barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho, é de uma funcionária da Vale. Juliana Creizimar de Resende Silva era analista operacional da empresa e deixou dois gêmeos órfãos de pai e mãe, já que a tragédia também levou o marido de Juliana, Dennis Augusto.


A identificação foi confirmada pela Polícia Civil na quarta-feira , um dia depois de os bombeiros encontrarem um corpo entre os rejeitos de minérios nas áreas de buscas, que completaram dois anos e sete meses. Ao todo, 261 pessoas que morreram em decorrência do rompimento da barragem já foram identificadas. Nove vítimas continuam desaparecidas.

"A Ju era significado de amor, de perseverança, de luz na nossa casa. Era muito amiga, generosa, bondosa. Falta um pedaço no meu coração", disse Josiana Rezende, irmã de Juliana, que foi vice-presidente da Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos pelo Rompimento da Barragem da Mina Córrego do Feijão (Avabrum) até este mês de agosto.

Apesar do sofrimento, Josiana participa ativamente das reuniões com o Corpo de Bombeiros e profissionais do IML, cobrando das autoridades o andamento das buscas. Em janeiro deste ano, Jojô, como é conhecida, falou do sentimento de esperança em continuar a operação.

"A vida, hoje, é reviver o rompimento da barragem. Seja numa forma de reparação, de honrar as ‘joias' - como os bombeiros chamam as vítimas ainda não encontradas -, de cobrar por justiça ou de dar alento às nove famílias. O pedido é para que haja um lugar digno em memória de Juliana. Mesmo sabendo que Juliana não volta mais para casa, o desejo sob lágrimas é de dizer mais uma vez: Eu te amo", finaliza Josiana.

O Corpo de Bombeiros disse que, pelo local onde o corpo de Juliana foi encontrado, acredita-se que estruturas de concreto que foram carregadas pelo fluxo de rejeitos e que estavam próximas possam ter garantido uma maior integridade e preservação do corpo.


A corporação informou que as equipes dos bombeiros permanecerão em operação, na busca de outros indícios que possam aprimorar ainda mais a eficácia do modelo preditivo e de cruzamento de dados empregados em Brumadinho, "que foi novamente decisivo na localização do último [24 de agosto]".


As informações são do Estado de Minas.


Fonte: Notícias de Mineração do Brasil

Assinem ao NMB e tenha acesso a esse e outros conteúdos exclusivos.


0 comentário