Convocação em redes sociais ameaça fechar portaria da Vale em Parauapebas (PA)



Após o anúncio do decreto que estabelece sete dias de lockdown a partir do último domingo (21) em Parauapebas (PA), como medida de enfrentamento da proliferação da Covid-19, passou a circular nas redes sociais uma convocação para uma mobilização de autônomos e empresários da cidade com o intuito de fechar a portaria da Vale no município.

O anúncio diz que a mobilização estaria marcada para esta segunda-feira (22). O texto faz um convite a "todos que não podem parar seu negócio próprio" - O decreto municipal proíbe atividades não essenciais.

Um dia após o anúncio da mobilização, a empresa conseguiu uma liminar deferida pela juíza Rafaela de Jesus Mendes Morais, proibindo a ocupação da Portaria da Floresta Nacional de Carajás, sob pena de multa fixa pessoal de R$ 30 mil.

A juíza alegou que o "bloqueio da portaria da sede do empreendimento impede o recebimento de insumos e entrega de produtos, dificultando e impedindo a livre circulação de pessoas". Ainda segundo a magistrada, a "decretação de lockdown pela prefeitura local nada tem a ver com a empresa".

A magistrada também autorizou o reforço policial para cumprimento da decisão.

A mina do Azul, em Parauapebas, é a responsável por 80% da produção de manganês da Vale, e se destaca pelo alto teor do minério. Em 2020, a produção processada pelos municípios de Parauapebas (R$ 43,906 bilhões) e Canaã dos Carajás (R$ 35,161 bilhões) somados — no total de R$ 79,067 bilhões — bateram a de Minas Gerais, Estado berço da mineração nacional.


As informações são do Portal Canaã.

0 comentário

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.