top of page

Como a indústria pode se proteger de ataques cibernéticos? Brasil está no topo dos países mais vulneráveis a ataques de hackers no mundo

Em um mundo cada vez mais conectado e digitalizado, a segurança cibernética se tornou uma prioridade incontestável para as empresas e organizações. Diante de um cenário em que os ataques cibernéticos representam ameaças persistentes e reais, a CLASS 2024 se destaca como referência em conhecimento e capacitação, buscando soluções efetivas para proteger nossa infraestrutura industrial.




A Conferência Latino-Americana de Segurança em SCADA), evento bienal realizado pela TI Safe – empresa brasileira, líder em segurança de infraestruturas críticas voltada a diversos segmentos na indústria, será realizadaentre 14 e 16 de maio, no Rio de Janeiro. O evento reúne empresários e pesquisadores com interesse em soluções de segurança de sistemas de controles industriais.


A conferência deste ano reunirá empresários e pesquisadores com interesse em entender de forma técnica e mais aprofundada sobre os sistemas de controles industriais usados por grandes companhias nacionais e internacionais, entre elas, Braskem, Copel, EDF, Fortinet, Nozoni, Hitachi, Lactec, Thales, Tenable, TXOne e a mineradora Vale.


“O ambiente será propício para a geração de novas ideias, à exploração de temas importantes do momento, fomentando perguntas e respostas sobre as grandes mudanças que estamos vivemos, como o futuro da segurança digital no Brasil voltado à indústria“, ressalta Marcelo Branquinho, CEO da TI Safe.


Brasil é um dos principais alvos da América Latina

Estudos revelam que o Brasil está no topo dos países mais vulneráveis a ataques de hackers no mundo, e este foi o principal motivo pelo qual o CLASS foi idealizado há dez anos pela companhia carioca TI Safe.


Uma recente pesquisa da Check Point Research – empresa de inteligência e pesquisas – aponta que o número de ataques cibernéticos no mundo no primeiro trimestre de 2024 já é 28% maior do em relação ao último trimestre de 2023. No Brasil, o aumento foi ainda maior, de 38%, o que reforça a relevância de eventos como o Class 2024.


“Na América Latina, somos hoje o principal alvo, e como um dos países mais visados pelos criminosos digitais, precisamos elevar o nível de proteção das organizações e empresas“, reforça o executivo da TI Safe.


Segundo último relatório da Trend Micro (2023), o país perde apenas para os Estados Unidos em ameaças digitais. A pesquisa trouxe que no período em 2023, foram bloqueadas mais de 85 bilhões de ameaças em todo o mundo, um valor que já é 59% do total registrado em 2022. Estados Unidos, Brasil e Índia são os principais alvos.


No Brasil o ransomware, ou “sequestro virtual”, tem sido uma das estratégias mais comuns e, somente no primeiro semestre do ano passado, foram quase 7 milhões de casos. O relatório da Trend Micro também revelou que os principais alvos das campanhas de malware foram os setores governamental e industrial, com cerca de 145 mil registros cada um, o que comprova a relevância da atuação da TI Safe.


Para saber mais sobre a CLASS 2024 acesse: www.class.tisafe.com



Fonte: Minera Brasil


0 comentário

Commentaires


bottom of page