COMERCIAL DIESEL DESCONSIDERA REPRESENTAÇÃO SINDICAL DO SINDIMINA E DIREITOS LEGAIS DE TRABALHADORES















A empresa Comercial Diesel (que substituiu e passou a exercer as mesmas atividades das empresas Terrafácil e Mecbrun, cujos empregados eram representados pelo Sindimina e celebraram ACT que foi devidamente registrado no MTE) se reuniu com o Sindimina para negociação da sua proposta de Acordo Coletiva de Trabalho e realização de assembleia. Entretanto, três cláusulas não foram aceitas pelo Sindimina, o que demandava mais negociação entre as partes.

Após esse ocorrido e pela não aceitação dessa proposta, a empresa passou a questionar a representação dos seus empregados pelo Sindimina, mesmo tendo ciência de que o Sindimina sempre foi o único representante legal dos trabalhadores (a) na área da Mineração, dentro da nossa base de representação, inclusive representando esses mesmos empregados nas empresas que a Diesel sucedeu. Na verdade, o que estamos percebendo é que a empresa está querendo trazer um Sindicato que, além de não representar a nossa classe de trabalhadores da Mineração, está simplesmente querendo retirar os poucos benefícios que ainda restam dos trabalhadores terceirizados. Para exemplificar, a empresa retirou a lavagem de uniformes dos trabalhadores, obrigando que esses mesmos possam lavar em casa os seus uniformes sujos, com diversos produtos químicos. Isso é um absurdo.

Foi constatado também que os trabalhadores desta empresa estavam trabalhando dentro de uma Mineração considerada grau de risco 4, conforme a classificação das NR’s, sem ter plano de saúde. Esta irregularidade só foi sanada após reivindicação do Sindimina, ocasião em que a empresa contratou um plano de saúde apenas para o trabalhador, deixando de fora seus dependentes. Todos sabem que o plano de saúde é condição indispensável na segurança do trabalho. Então, por que será que a empresa Equinox permitiu essa situação e tantas outras que estão acontecendo dentro da Mineração? Uma vez que isso nunca foi aceito para as empresas que ganhavam os contratos dentro da mineração.

Através de notícias e denúncias, tomamos conhecimento que a empresa Comercial Diesel está trabalhando com uma jornada ilegal de turno de revezamento, com três turmas no regime de 44 horas semanais. Para nosso espanto, a empresa já partir desse mês de Novembro implantou uma jornada de turno com 12 HORAS. É muito estranho o que está acontecendo na Mineração em Barrocas-BA. Será que esta empresa Comercial Diesel não conhece o ramo de Mineração, as leis e os riscos que estão expondo os trabalhadores?

O Sindimina já está tomando todas as providências cabíveis para evitar essa terrível jornada para esses trabalhadores da área de Mineração, inclusive com a intervenção do Ministério Público do Trabalho e todas as providências legais cabíveis.

0 comentário