top of page

CBMM e Echion anunciam construção de planta de óxido de nióbio para baterias

CBMM investirá US$ 80 milhões na expansão de toda a sua linha de produção de óxidos de nióbio, o que inclui a nova planta.


A CBMM, líder global na produção da tecnologia do nióbio, e a Echion Technologies, empresa do segmento de baterias, anunciaram uma parceria de longo prazo. O acordo prevê a construção de uma nova fábrica de óxidos de nióbio na planta da CBMM em Araxá, Minas Gerais, com capacidade de fornecimento de 2 mil toneladas/ano.


O material será aplicado na tecnologia exclusiva da Echion chamada XNO®, que utiliza o óxido de nióbio no ânodo das células das baterias, promovendo benefícios como segurança, carregamento ultrarrápido e maior vida útil.


A nova planta, com inauguração prevista para o início de 2024, terá capacidade para fornecer material equivalente a 1 GWh de produção de células de bateria, o que posiciona a Echion como a primeira no mercado a garantir o fornecimento comercial de células de baterias com ânodo à base de nióbio e permitirá atender a crescente demanda por eletrificação.


Segundo a Echion, o material para ânodo à base de nióbio, oferece às baterias de íon de lítio alto desempenho para aplicações industriais, comerciais e de alto valor agregado que exigem maior tempo de atividade, alta performance e menor custo total de propriedade.


“O XNO® permite que as baterias de íons de lítio sejam carregadas com segurança em menos de 10 minutos, mantendo alta densidade de energia mesmo em baixas temperaturas e fornecendo alta potência por mais de 10 mil ciclos. As aplicações do XNO® incluem trens híbridos e elétricos, caminhões de transporte de mineração, ônibus de alta demanda e veículos de entrega, bem como aplicações no automobilismo e na indústria espacial”, destacou a empresa em nota.


A Echion também informou que a parceria com a CBMM visa dar segurança aos fabricantes de células e montadoras em relação a disponibilidade de suprimento em larga escala e alta qualidade de material ativo de ânodo a base de nióbio para baterias de íons de lítio.




“Estamos muito satisfeitos em anunciar a assinatura do acordo com nossa parceira CBMM. Isso representa o próximo passo em nosso relacionamento de longo prazo com a CBMM e nos permitirá atender à enorme demanda global por nossos materiais de ânodo de bateria de carregamento rápido, econômicos e seguros. A parceria estratégica entre a Echion e a CBMM vai trazer um impacto significativo na construção de um futuro elétrico sustentável e eficiente”, ressalta Jean de La Verpilliere, CEO da Echion.


Com a estratégia de ter 25% de sua receita proveniente de produtos não siderúrgicos até 2030, a CBMM investirá US$ 80 milhões na expansão de toda a sua linha de produção de óxidos de nióbio, o que inclui a nova planta.


O investimento permitirá a produção total de 3 mil toneladas de óxido de nióbio para baterias em 2024 para aplicações em tecnologias de carregamento ultrarrápido e seguro, de alta potência e longa vida, seguindo a megatendência global de eletrificação. Este investimento está em linha com o plano estratégico de crescimento da CBMM para atingir a capacidade de 40 mil toneladas de óxido de nióbio em 2030.


Fonte: Revista Mineração

0 comentário
bottom of page