CBMM apresenta benefícios do nióbio em congresso do Aço na China

A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) apresentou no Congresso Internacional do Aço na China o desenvolvimento de soluções tecnológicas com nióbio que ajudem as indústrias de diversos segmentos, especialmente as siderúrgicas, a lidarem com os desafios industriais da atualidade.


O evento, realizado entre 26 e 28 de maio, foi organizado pela China Iron and Steel Association (Cisa), em Xangai, e teve como tema "Aço verde para um futuro de baixo carbono", reunindo grandes líderes e especialistas para discutir e traçar a evolução da indústria siderúrgica.

"E nesse contexto, a tecnologia do nióbio se apresenta como grande aliada, permitindo a evolução das propriedades do aço e o conceito da desmaterialização, ou seja, construções com menor uso de materiais e consequente menor emissão de CO2 em todo o processo", destaca a CBMM em nota.

A companhia explicou que o nióbio possibilita a concepção de materiais avançados para a construção de cidades mais inteligentes. No segmento de infraestrutura, a empresa afirma que a utilização de aços avançados contendo nióbio na construção de prédios, viadutos e pontes resulta em mais segurança para os projetos, otimiza o tempo de construção e garante menor desperdício de materiais e diminuição de custos associados. "O metal agrega valor ao aço, tornando-o mais resistente e flexível".

"No Brasil, é possível conferir projetos icônicos que utilizaram a tecnologia do nióbio como a Ponte JK, em Brasília, ou o Instituto Moreira Salles, em São Paulo. Em Minas Gerais, na cidade de Araxá, no Triângulo Mineiro, empregamos o metal na estrutura de um edifício industrial, localizado em nossa planta, e observamos a redução de 21% no uso de materiais", explica o gerente do segmento estrutural da CBMM, Leonardo Silvestre.

A CBMM ressaltou ainda que, em mobilidade, as aplicações podem aumentar a segurança automotiva e reduzir o peso do veículo em mais de 35%, contribuindo com a economia de energia e redução de emissões, com menor consumo de combustíveis.


"Temos diversas parcerias, com empresas de diversas regiões do mundo, para desenvolver as melhores tecnologias nesta frente, garantindo automóveis mais leves e seguros. As principais montadoras de veículos já utilizam aço microligado com nióbio em suas linhas de produção", declarou o gerente do segmento de mobilidade da CBMM, Pablo Salazar.


As informações são do Diário do Comércio.

0 comentário