Caminhões, Gerdau testa modelo movido a gás



A Gerdau vai utilizar o caminhão a gás modelo G 410 6x4, da Scania, em sua operação na mina Várzea do Lopes, localizada em Itabirito (MG). A operação ficará a cargo da Fagundes Construção e Mineração S.A, com todo o suporte da Casa Scania WLM Itaipu.

Este é o primeiro caminhão movido a gás que atuará na mineração brasileira e os motoristas da Fagundes Construção e Mineração passaram, a partir de 18 de dezembro, por capacitação específica para operação do equipamento, que vai transportar minério de ferro e estéril. "Há cerca de 120 anos, trabalhamos para conectar pessoas que constroem um futuro mais colaborativo e sustentável. A parceria com a Scania, com a solução do caminhão a gás natural, é um exemplo de uma ação virtuosa. Além das questões econômicas e ambientais, prezamos pela estruturação de uma cadeia local de produção e abastecimento, que resulte em desenvolvimento social e econômico sustentável", explica Vinícius Fernandes de Moura, gerente-geral de Suprimentos da Gerdau.

A Scania tem liderado uma transição para o transporte mais sustentável, em que irá substituir modelos 100% a diesel pela linha a gás natural veicular (GNV), gás natural liquefeito (GNL) e/ou biometano. O objetivo é reduzir o consumo de combustível e a emissão de CO2. "O caminhão a gás vem sendo um sucesso no modal rodoviário. Agora, vamos inovar outra vez no mercado fora de estrada, uma ação que também é inédita globalmente para a marca. Portanto, é da Gerdau o primeiro caminhão movido a gás da história da mineração no Brasil, e do mundo para a Scania. Temos certeza que os resultados vão surpreender e criar tendência", diz Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil. "Na área da sustentabilidade é importante dar o primeiro passo e assumir compromissos de redução das emissões. Parabéns à Gerdau por acreditar que é possível tornar mais sustentável a operação logística na mineração", completa.

O modelo Scania G 410 6x4 utiliza uma caçamba de 16 m³ para transferir o minério de ferro e estéril para a Gerdau na Mina Várzea do Lopes. O abastecimento do gás natural veicular (GNV), de responsabilidade da Logás, será dentro da própria operação, numa estação compacta que está sendo construída pela Gerdau de acordo com as normas legais e de segurança para o armazenamento, consumo e utilização do gás. O tempo de abastecimento é de aproximadamente 15 minutos, o que não compromete a disponibilidade do caminhão no trabalho diário 24/7 A expectativa é que haja uma autonomia de 10 m³/hora, que nessa operação significa entre 250 e 300 km.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário