Beny Steinmetz contrata Sérgio Moro em disputa judicial contra Vale



O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sérgio Moro foi contratado pelo magnata dos diamantes Beny Steinmetz para elaborar um parecer jurídico na disputa que o empresário israelense tem com a Vale relacionada ao gigantesco depósito de minério de ferro de Simandou, na Guiné. Moro foi contratado pelo escritório Warde Advogados, que representa Steinmetz no Brasil.

Em nota ao Conjur, a banca confirmou a contratação do ex-juiz "a pedido" do proprietário da BSG Resources. "Warde Advogados, devidamente autorizado por seu cliente, informa que contratou, a pedido do empresário israelense Benjamin Steinmetz, parecer do ex-ministro Sérgio Moro em um litígio transnacional, que se estabelece prioritariamente em Londres."

Steinmetz e a Vale formaram uma joint venture para explorar o minério de Simandou, mas a empresa teve sua concessão revogada em 2014 pelo governo da Guiné com a alegação de que o empresário israelense pagou propina a altos funcionários para obter os direitos sobre o depósito. Em 2016, Steinmetz foi preso pela polícia israelense em investigação conjunta com os Estados Unidos e Suíça por corrupção e lavagem de dinheiro.

Mas o parecer de Sérgio Moro é relativo à ação movida pela Vale contra o israelense que tramita em Londres, que já rendeu uma decisão determinando que a BSGR pague uma indenização de US$ 2 bilhões à Vale por causa das irregularidades envolvendo os direitos de Simandou.

O caso também foi parar em um tribunal de Nova York, com a acusação da Vale de que a BSGR, Steinmetz e empresários do setor imobiliário norte-americano teriam usado US$ 500 milhões da mineradora brasileira que seriam destinados ao projeto de Simandou para investimentos em imóveis nos EUA.

Beny Steinmetz rebateu afirmando que a Vale sabia da corrupção envolvendo a aquisição dos direitos na Guiné, inclusive apresentando áudios de ex-executivos da companhia brasileira à Justiça de Nova York confirmando o conhecimento das suspeitas.


A Vale solicitou a recusa dos documentos acusando Steinmetz de usar um "golpe publicitário" para desviar a atenção da corrupção no caso de Simandou. Com cerca de dois bilhões de toneladas de minério de ferro de alto teor, Simandou é uma das maiores e mais ricas reservas do mundo da matéria-prima siderúrgica.


Fonte: Notícias de Mineração do Brasil

0 comentário

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.