top of page

Barragem Peneirinha, em Nova Lima (MG), é a 12ª da Vale a deixar o nível de emergência




A barragem Peneirinha, localizada na mina Horizontes, no Complexo Vargem Grande, em Nova Lima (MG), teve seu nível de emergência retirado pela Agência Nacional de Mineração (ANM) na última semana. A estrutura obteve a Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) positiva, atestando a sua segurança.


Essa é a 12ª barragem da empresa a deixar o nível de emergência nos últimos dois anos. Das 19 que ainda mantêm algum nível de emergência, todas as que recebiam rejeitos estão inativas. Além disso, todas as barragens construídas pelo método a montante estão em processo de descaracterização. Segundo a Vale, essas barragens são monitoradas permanentemente e recebem ações contínuas para aprimorar a segurança.


Peneirinha


A barragem Peneirinha contém em torno de 1 milhão m³ de rejeitos e foi construída pelo método de alteamento por linha de centro. Ela está inativa desde 1986 e não recebe mais rejeitos. A estrutura passou por investigações geotécnicas e ensaios de laboratório, que confirmaram as condições de segurança e estabilidade do barramento, viabilizando a retirada de nível de emergência e a obtenção da DCE.


Segundo a mineradora, as ações foram devidamente comunicadas aos órgãos competentes, conforme as diretrizes estabelecidas no Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM) das estruturas e nas legislações vigentes.


“A melhora nas condições de segurança das estruturas da Vale reflete esse esforço e a implementação das melhores práticas de gestão de estruturas geotécnicas, incluindo as previstas no Padrão Global da Indústria para a Gestão de Rejeitos (GISTM, em inglês)”, afirma Geraldo Paes, Diretor Global de Geotecnia da Vale.


O objetivo principal do GISTM é garantir dano zero às pessoas e ao meio ambiente em torno da barragem durante todo seu ciclo de vida, do projeto até seu fechamento.


As principais barragens da Vale são monitoradas 24 horas por dia e 7 dias por semana pelos Centros de Monitoramento Geotécnico (CMGs) da empresa, além de receberem inspeções regulares de equipes internas e externas, que agem prontamente quando são necessárias ações preventivas ou corretivas.


Fonte: Conexão Mineral

0 comentário

Comments


bottom of page