Bahia protagoniza cena da mineração no país


A Bahia se destaca no cenário nacional e internacional quando o assunto é mineração. O estado, que é o maior produtor de cromo no país e participa da cadeia de fabricação dos aços inoxidáveis brasileiros, conta com a maior extração de magnesita das Américas, tem a maior mina de diamantes e a principal produção de talco da América Latina, além de ser o único a extrair vanádio nas Américas, colocando o estado como um dos mais competitivos do mundo no fornecimento do minério.


Empregos


Segundo dados do IBGE de 2017, mais de 14.800 empregos foram gerados na Bahia pelo setor. A atividade garantiu o incremento na arrecadação fiscal via ICMS de mais de R$116 milhões no último ano. Na arrecadação dos municípios que sediam as mineradoras, o número é superior a R$ 30 milhões, e para o estado supera R$ 12 milhões através da CFEM em 2018. Também no ano passado, foram comercializados mais de R$ 3,2 bilhões, com mais de U$ 939 milhões movimentados em exportações desses minérios.


Protagonismo


Aproximadamente 95% das reservas de cromita do Brasil encontram-se na Bahia – mais uma evidência do protagonismo do estado no setor. Wanderley Lins, vice-presidente do SINDIMIBA e diretor de mineração na Ferbasa, conta que a empresa produziu, em 2018, cerca de 540 mil toneladas de minério de cromo para os mercados interno e externo, mantendo cerca de 4 mil postos de trabalho diretos e indiretos em todas as unidades produtivas e administrativas da companhia, priorizando sempre a contratação local.


“A Bahia possui uma vocação natural para a mineração devido às suas riquezas minerais. Isso favorece muito a atividade no estado pela possibilidade de longevidade dos negócios, pelos investimentos na extração e nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, mas, sobretudo, pela capacidade de atendimento dos mercados nacional e internacional com a comercialização de produtos com alto padrão de qualidade”, diz Wanderley.

Outra evidência do protagonismo baiano no cenário nacional é o fato de que, em uma escala de produção mineral, a Bahia fica atrás apenas de Minas Gerais, Pará e Goiás. Esse é um dado revelado pelo diretor financeiro do SINDIMIBA, Pedro Leite, que dirige a RHI Magnesita (a Bahia tem a maior reserva do minério de magnesita no mundo fora da China). O caráter moderno e sustentável da atividade no estado ganha destaque em seu discurso:

“A Bahia tem grandes áreas de preservação asseguradas pelas mineradoras, geração de empregos formais e renda, além de investimentos sociais consistentes que refletem em mais cultura e educação para as cidades”.

COMO ATUA CADA MINERADORA

  • Atlantic Nickel: É uma empresa que concentra as suas operações em uma das maiores minas de níquel sulfetado a céu aberto do mundo e produz concentrado de níquel. A Mina Santa Rita está localizada em Itagibá (BA). Investe em iniciativas que contribuem para o desenvolvimento do território com a aplicação de ações e normas ligadas à saúde, segurança, gestão ambiental e social.

  • BAMIN: Atua na extração do minério de ferro da mina Pedra de Ferro, localizada na região de Caetité, e depois levará até o porto sul, em ilhéus, pela FIOL (ferrovia de integração oeste-leste) para de lá seguir para o mundo. A empresa conta que tem o compromisso de contratar pelo menos 60% da mão de obra local.

  • Ferbasa: Atua nas áreas de mineração, metalurgia, florestal e energia renovável. A empresa mantém o sistema integrado de gestão ambiental, saúde e segurança certificado nas normas ISO 14.001 e OHSAS 18.001, para preservação da segurança e proteção dos colaboradores e do meio ambiente. Entre as certificações, estão ainda a ISO 9001. Seu programa de responsabilidade social beneficia cerca de 65 mil pessoas, com projetos de educação, cultura, meio ambiente, esporte e desenvolvimento rural comunitário realizados nas localidades situadas no entorno da companhia.

  • Imi Fabi Talco: A companhia atua na produção de talco. A rede operacional produz e distribui produtos industriais de talco e faz negócios com uma variedade de clientes em diferentes setores – incluindo plástico, papel, tintas e enchimentos, cerâmicas, alimentício, fertilizante, produtos farmacêuticos e cosméticos e muito mais. Na Bahia, a mina está localizada na cidade de Brumado.

  • Equinox Gold (FAZENDA BRASILEIRO DESENVOLVIMENTO MINERAL- FBDM): Mina de ouro localizada no município de Barrocas no estado da Bahia, com aproximadamente 1.200 hectares sendo acessível por via aérea e rodoviária.  A mina está presente a mais de 30 anos na região e tem o compromisso socioambiental com as comunidades em seu entorno, tendo abrangência nos municípios de Barrocas, Biritinga e Teofilândia, empregando direta e indiretamente mais de 3.600 pessoas da região.

  • Lipari Mineração: Possui e opera a Mina de Diamantes Braúna, situada em Nordestina. A Mina Braúna é a primeira de diamantes da América do Sul, desenvolvida a partir de um depósito de kimberlito, a rocha fonte primária de diamante. A Companhia emprega direta e indiretamente mais de 400 pessoas, a maioria proveniente de Nordestina e comunidades vizinhas.

  • Mineração Caraíba SA (MCSA): Está presente na região há mais de 40 anos e mantém uma equipe especializada à frente das ações sociais, com contato direto com as comunidades, realizando cursos e seminários para a implantação de programas, projetos e ações focados no desenvolvimento local, buscando a desvinculação da dependência da MCSA.

  • Pedra Cinza Mineração – PCM: A Pedra Cinza venceu licitação da estatal CBPM para exploração de zinco, chumbo, e fosfato na região de Irecê e Lapão, a 500km de Salvador.

  • RHI Magnesita: Líder global em produtos refratários, sistemas e soluções, indispensáveis para processos industriais de alta temperatura que excedam 1.200 ° C em diversos setores industriais, incluindo aço, cimento, metais não-ferrosos e vidro. Tem três complexos minerários no estado (em Brumado e Santaluz) e duas usinas de beneficiamento. Em 2019, investiu mais de R$ 2 milhões em projetos sociais beneficiando cerca de 6 mil pessoas nas duas localidades.

  • Vanádio de Maracas: A Largo Resources / Vanádio de Maracás S/A é uma mineração focada na produção de vanádio de alta pureza, que é um metal estratégico usado na produção de aço de alta resistência e em ligas especiais usadas pela indústria aeroespacial. A mina está localizada em Maracás, no interior da Bahia, e é a única mina de vanádio das Américas.

  • Yamana Gold: Produtora de metais preciosos sediada no Canadá, com significativa produção de ouro e prata, propriedades em estágio de desenvolvimento e em estágio de operação nas Américas, incluindo Canadá, Brasil, Chile e Argentina.

Fonte : Correio da Bahia

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.