Aura Minerals deve investir US$ 107 milhões em Matupá

O Projeto Matupá abrange uma área no entorno dos municípios de Matupá e Guarantã do Norte, aproximadamente 700 km ao norte de Cuiabá.


A Aura Minerals anunciou resultado do estudo de viabilidade do projeto de ouro Matupá, localizado no Mato Grosso, uma mina a céu aberto, situada na Província Aurífera de Alta Floresta. O relatório técnico será arquivado em até 45 dias. Após impostos, a companhia deve investir cerca de US$ 107 milhões no projeto. A produção média anual de ouro é estimada em 54.779 onças ao longo dos primeiros quatro anos, com uma vida útil estimada da mina de sete anos, com base nas reservas minerais estimadas de acordo com o National Instrument 43-101 – Standards for Disclosure for Minerals Projetos (NI 43-101).


O estudo de viabilidade do projeto de ouro Matupá inclui estimativas atualizadas de recursos e reservas minerais para o depósito X1 compreendendo Reservas Provadas e Prováveis de 309.150 onças de ouro e potencial para expandir a vida útil com dois depósitos adicionais sendo perfurados com resultados apresentando altos teores. “Com a conclusão do estudo de viabilidade, estamos mais perto de atingir nossa meta de produção total de mais de 400 mil onças de ouro em todos os nossos projetos. O depósito X1 de Matupá possui 309 mil onças em Reservas Provadas e Prováveis, o que gera 49,9%de retorno alavancado aos nossos acionistas”, disse Rodrigo Barbosa, presidente e CEO da Aura.


O projeto está alinhado com o objetivo estratégico da empresa em gerar fluxo de caixa, ao mesmo tempo que expande o footprint mineral. “Enquanto avançamos em X1, continuamos a perfurar em áreas próximas com alto potencial geológico, incluindo perfurações na região de Serrinhas, onde atingimos 81 metros com 3,89 g/t Au e 59 metros adicionais com 3,14 g/t Au. Nossa estratégia é iniciar a construção do projeto o mais rápido possível com os mais altos padrões ESG, ao mesmo tempo em que continuaremos a desenvolver o potencial de exploração em toda a propriedade”.


O Projeto Matupá abrange uma área no entorno dos municípios de Matupá e Guarantã do Norte, aproximadamente 700 km ao norte de Cuiabá. A Aura adquiriu o projeto em 2018 como resultado da fusão com a Rio Novo Gold Inc., e reiniciou as atividades de exploração em 2019. O projeto foi de propriedade da Vale de 1999 a 2006, e em 2003 a área anômala X1 foi descoberta através de perfuração diamantada. A Aura ampliou os direitos minerários entre 2020 e 2021, de 28.674 hectares para 62.506 hectares, detendo os direitos minerários de nove propriedades, das quais três cobrem uma área de 15 mil hectares localizada dentro de concessão de mineração existente (jazidas X1, Serra do Guarantã e Serrinhas); outras seis propriedades totalizando 47.000 hectares estão sob alvará de exploração, todas na prolífica Província Aurífera Juruena-Teles Pires, onde existem muitas jazidas e ocorrências de ouro.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário