top of page

Aura espera iniciar construção de Matupá em meados de 2024

Empresa aguarda a Licença de Instalação (LI) para iniciar construção



A Aura Minerals espera iniciar no terceiro trimestre de 2024 a construção do projeto Matupá (Alvo X1), localizado no município de mesmo nome, no estado de Mato Grosso, para o qual já obteve a Licença Prévia e está com a Licença de Instalação em tramitação. O estudo de viabilidade, já concluído, indica que o investimento previsto para o empreendimento é de US$ 107 milhões, para uma capacidade de produção anual de 54,7 mil onças nos quatro primeiros anos e uma vida útil prevista de 7 anos, com base nas reservas estimadas de acordo com a norma canadense 43.101. 

O estudo de viabilidade inclui atualização das reservas e recursos estimados para o depósito X1, compreendendo recursos provados e prováveis de 309,1 mil onças de ouro. Mas há potencial para expandir a vida útil com os depósitos adicionais que ainda estão sendo perfurados. O custo AISC previsto é de US$ 710/onça nos quatro primeiros anos. A expectativa é que o início das operações ocorra no último trimestre de 2025. Paralelamente aos trabalhos de licenciamento e preparação para construção, a empresa prossegue com um programa de exploração no Alvo Serrinhas, um corpo satélite 20km ao sul do X1, para o qual vê bom potencial, pois já foram detectados 800 metros de mineralização contínua.

O amadurecimento do projeto Matupá é mais um fruto da estratégia adotada pela empresa de aumentar os investimentos em exploração mineral. Nos útimos três anos, a média de investimentos da empresa em pesquisa mineral foi de US$ 22 milhões/ano. O custo médio por onça de ouro descoberta no período foi de 21 dólares/onça, o que demonstra assertividade, segundo a companhia, já que a média da indústria tem sido de 43 dólares/onça. A previsão é que empresa feche o ano de 2023 com um total de 124 mil metros de sondagem.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário
bottom of page