Atlas Lithium é a nova razão social da Brazil Minerals

O projeto de lítio da Atlas em Minas Gerais é o seu maior empreendimento e está situado na Província Pegmatítica do Leste do Brasil.


A Brazil Minerals (BMIX) mudou sua razão social e símbolo para Atlas Lithium Corporation. A modificação foi anunciada pela primeira vez em julho de 2022, e ajuda a refletir melhor o foco do lítio da empresa.


Atualmente, a Atlas Lithium desenvolve e avança o projeto de lítio de rocha dura, que consiste em 52 direitos minerais espalhados por 227 km², localizados principalmente dentro e ao redor do município de Araçuaí, na região do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Além disso, a companhia detém 100% de um segundo projeto de lítio localizado nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte.


No total, a Atlas Lithium tem 100% dos direitos minerais de quase todos os metais das baterias, incluindo lítio (293 km2), níquel (222 km2), terras raras (122 km2), titânio (89 km2) e grafite (56 km2), além de concessões de mineração de ouro, diamantes e areia. A Atlas também detém aproximadamente 44% da Apollo Resources Corp. (empresa privada; ferro) e 24% da Jupiter Gold Corp. (OTCQB: JUPGF; ouro e quartzito).


O projeto de lítio da Atlas em Minas Gerais é o seu maior empreendimento e está situado na Província Pegmatítica do Leste do Brasil (EBP), um dos maiores cinturões geológicos do mundo de pegmatitos graníticos, hospedando espodumênio e petalita contendo lítio de alta qualidade. As áreas de mineralização de lítio comercialmente produtivas ao longo da EBP estão centradas em torno do distrito de Araçuaí, perto de onde estão localizadas as reivindicações da Atlas Lithium.


Desde o início do programa de exploração, em 2021, a equipe técnica da companhia identificou quatro áreas distintas de pegmatito mineralizado – projetos de Neves, Salinas, Santa Clara e Tesouras. A Atlas Lithium está atualmente focada em explorar minuciosamente sua grande área do projeto Neves (27 km²) por meio de uma abordagem sistemática que envolve uma combinação de prospecção básica, mapeamento geológico de campo, abertura de valas e amostragem geoquímica e perfuração de reconhecimento de primeira passagem. Atualmente, a Atlas possui duas brocas diamantadas operando em Neves e planeja adicionar uma terceira broca ao programa durante o quarto trimestre de 2022. Até o momento, foram concluídos 27 furos totalizando 2.103 metros de perfuração. A Atlas Lithium planeja em breve fornecer uma atualização sobre o progresso de sua exploração e, em seguida, lançar atualizações periodicamente à medida que seu programa de exploração de Neves tiver prosseguimento.


Em agosto deste ano, a Atlas Lithium apresentou Relatório Técnico de Exploração inicial para o projeto Neves, preparado de acordo com o Regulamento S-K 1300 da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos. O Relatório Técnico foi elaborado por geólogos especialistas da SLR International Corporation, uma consultoria global independente e que fornece serviços de consultoria, meio ambiente e engenharia mundiais para a indústria de mineração e minerais.


A Atlas Lithium trabalha em parceria com a SLR para permitir que seu primeiro relatório de recursos seja produzido o mais rápido possível. Dado seu grande número de direitos minerais de lítio, a companhia espera revisar periodicamente suas métricas de mineralização de lítio à medida que a perfuração continue em Neves e/ou comece em outras áreas. Além da campanha de exploração de campo, a Atlas Lithium iniciou estudos metalúrgicos e outros mineralógicos com o objetivo de determinar uma rota de processamento para seu minério de lítio. O objetivo de geração de receita da companhia é entrar na produção de concentrado de lítio, um produto muito procurado na cadeia de fornecimento de baterias para veículos elétricos.


Fonte: Brasil Mineral.

0 comentário