ArcelorMittal, um século de história, conquistas e avanços




A ArcelorMittal comemorou, no dia 11 de dezembro, um século de atuação nos segmentos de aços longos no Brasil. A empresa se prepara para um novo ciclo de crescimento e investe, cada vez mais, no desenvolvimento de produtos de maior valor agregado, na oferta de soluções completas e inovadoras para a cadeia do aço e na implementação de ações que reforçam a diversidade e a inclusão em todos os âmbitos da sua atuação. "Completar o centenário é motivo de orgulho para todos nós da ArcelorMittal. Isso demonstra a nossa capacidade de reinvenção para superar os mais diversos desafios ao longo de todo esse tempo”, disse Jefferson De Paula, presidente da ArcelorMittal Brasil e CEO da ArcelorMittal Aços Longos LATAM e Mineração Brasil. Para o CEO, a data só reforça o compromisso da companhia em atender às demandas atuais e futuras da sociedade, continuando a desenvolver soluções em aços inteligentes, com inovação e sustentabilidade.


Em novembro, a ArcelorMittal anunciou investimento de R$ 4,3 bilhões em sua operação brasileira a partir de agora até 2024 na Usina de Monlevade, na cidade de João Monlevade, e na Mina de Serra Azul, em Itatiaiuçu, ambas em Minas Gerais. A Usina de Monlevade quase dobrará a capacidade produtiva, passando do atual 1,2 milhão de toneladas/ano de aço bruto para 2,2 milhões de toneladas/ano em 2024. Já a Mina de Serra Azul terá sua produção praticamente triplicada, do atual 1,6 milhão de toneladas/ano para 4,5 milhões de toneladas/ano de minério de ferro.


A ArcelorMittal nasceu da associação entre o grupo produtor de aço europeu ARBED e a Companhia Siderúrgica Mineira, a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira surgiu em 1921, em Sabará (MG). Neste período, a usina possuía o maior alto-forno a carvão vegetal do Brasil, com capacidade para produzir 25 toneladas por dia de gusa. A ArcelorMittal foi a primeira produtora de aço a contar com uma planta industrial integrada na América do Sul, também na unidade de Sabará, no ano de 1925. Além disso, a empresa inovou ao lançar o primeiro comércio eletrônico de produtos no segmento de aço, em 2015, e na estruturação de uma rede própria de lojas de varejo, dois anos depois, tornando-se a companhia precursora do setor a realizar vendas diretas para um mercado B2C e, recentemente o primeiro sistema de franquias do segmento.


Atualmente, no Brasil, a ArcelorMittal conta com unidades industriais no segmento de aços longos em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo, além de escritórios de representação e comercialização distribuídos em todo o país, compondo uma força de trabalho de mais de seis mil empregados. Atua, ainda, em áreas diversificadas como geração de energia para consumo próprio, produção de biorredutor renovável (carvão vegetal a partir de florestas de eucalipto) e tecnologia da informação.


Para celebrar o centenário, a companhia aposta na ampliação de seu papel como agente de transformação na indústria do aço e na sociedade. Desde maio de 2021, a ArcelorMittal conta com a Diretoria de Estratégia, ESG, Inovação e Transformação do Negócio. A área é considerada internamente como a "Diretoria do Futuro" por reunir numa mesma equipe a missão de potencializar a estratégia do negócio, conectando a performance de hoje com os desafios do amanhã. Além disso, criou o Açolab - primeiro laboratório de inovação do setor siderúrgico do mundo - em 2018. Com sede em Belo Horizonte e atuação voltada para facilitar, organizar e acelerar o processo de inovação na ArcelorMittal, o hub de inovação está conectado a mais de oito mil agentes do ecossistema. Neste ano, lançou o Açolab Ventures, fundo de gestão que vai investir mais de R$ 100 milhões em startups e pequenas empresas inovadoras nas áreas de Siderurgia, Mineração, Construção Civil, Indústria, Sustentabilidade, Logística, Comercial, Varejo e Distribuição.


Nos últimos meses, a ArcelorMittal anunciou globalmente metas ambiciosas que guiarão seus esforços para se tornar uma empresa mais sustentável, inclusiva e atenta aos anseios do presente e do futuro da sociedade. Uma missão da companhia é se tornar mais diversa e inclusiva e acelerar a chegada de mulheres nos quadros da empresa. Até 2030, a meta é ter 30% de força feminina distribuída nas atividades - do chão da aciaria até diretorias. Atualmente, seis mulheres ocupam cargos de diretoria na empresa, sendo uma delas a primeira Diretora de Operações de uma siderúrgica no Brasil. Outro compromisso assumido é o de se tornar uma empresa carbono neutro até 2050. Para isso, a ArcelorMittal irá investir 100 milhões de euros por ano por quatro anos em iniciativas inovadoras voltadas à redução das emissões de CO2.



Fonte: Brasil Mineral

0 comentário