ARCELORMITTAL: Mais uma edição do STEAM Girls


A Fundação ArcelorMittal promove a partir de 23 de março mais uma edição do programa STEAM Girls, voltado para a formação de meninas para as áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. A primeira ação, em 2020, foi direcionada às filhas dos empregados da empresa. Neste ano, a programação está mais diversificada e será ampliada para a comunidade, com foco em alunas das escolas da rede pública de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo para as ações presenciais, com potencial de atender a todo o território nacional por meio das iniciativas virtuais.


O conteúdo compreenderá ações virtuais, produção audiovisual (websérie em oito capítulos), publicação de livro, formação de multiplicadores e uma experiência itinerante presencial, imersiva e inovadora. O objetivo do projeto é despertar o interesse das meninas por carreiras nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharias e Matemática. A arte, que passou a fazer parte da sigla nos últimos anos, diz respeito ao design e a criatividade, tão importantes no desafio das indústrias de tecnologias visuais e entretenimento, que vem tendo um importante impacto econômico nos últimos tempos.


A experiência itinerante vai englobar quatro apresentações teatrais diárias; 12 oficinas; uma palestra semanal (realizada por uma menina inspiradora) e visitas às unidades da empresa para contato com empregadas que atuam na área STEM. O público-alvo são meninas - a partir dos seis anos - e estudantes de escolas públicas em cinco cidades. "Cada vez mais se reconhece que o acesso igualitário de homens e mulheres às mesmas oportunidades tem grande impacto no desenvolvimento da sociedade. A proposta do programa STEAM Girls é aumentar a participação feminina também nesse campo, em que as mulheres ainda são uma ampla minoria", diz Paula Harraca, presidente da Fundação ArcelorMittal.

0 comentário