Aprovação dos Acordos Coletivos de Trabalho da FBDM/EQUINOX 2020/2022 não é sinônimo de satisfação


Os Acordos coletivos Geral, da Mina e da Usina para o período de 2020 a 2022, finalmente, foram aprovados. Entretanto, essa “ aprovação” não significa satisfação da classe trabalhadora e do Sindimina. Só para constar, essa foi a pior negociação por parte da empresa, desde o ano 2003, em todos os aspectos possíveis.


Infelizmente, o Sindimina se deparou com uma empresa arrogante, desumana, por vezes arbitrária, que provocou desgastes desnecessários, com muitas tentativas de retirada de direitos e armações que visavam mudar as redações de Cláusulas de forma a permitir que a empresa pudesse retirar os benefícios dos Trabalhadores.


O Sindicato, de forma honesta e muito transparente, informou para os Trabalhadores todo esse processo malicioso. A classe não decepcionou e mostrou sua força, deixando claro à empresa de que não aceitariam tudo que ela estava disposta a fazer. Apesar dos resultados das Assembleias serem pela aprovação dos Acordos, o equilíbrio da votação demonstra que tem muitos trabalhadores insatisfeitos, indignados e até revoltados com tudo que aconteceu nessas negociações.


Neste episódio, a jornada de trabalho de 8h aprovada para os trabalhadores da Mina Subterrânea nos traz uma grande preocupação. A empresa precisa urgentemente diminuir essa carga de trabalho porque além de ser muito desgastante e sofrida para o trabalhador, ainda pode ser um fator propício a acidentes de trabalho. É muito fácil para quem negocia e não trabalha em uma Mina Subterrânea, propor uma jornada de trabalho de 8 (oito) horas em turno ininterrupto, mas nós gostaríamos de convidá-los a trabalhar uma semana nessa condição para sentir na pele as consequências dessa proposta. É o que diz o velho e bom ditado: “Pimenta nos olhos dos outros é refresco”.


É necessário que a empresa faça uma reflexão de tudo que aconteceu nessas negociações e se são esses os seus valores e a sua missão. Esperamos que nos próximos Acordos a empresa designe pessoas que entendam a nossa realidade, que conheçam a área de mineração e que possam valorizar os esforços dos Trabalhadores que produzem e enriquecem o setor mineral.


É essencial que sejam mais solidários, humanos e que se coloquem no lugar do outro. O que vimos aqui, de forma muito clara, foi o interesse velado em prejudicar a classe de trabalhadores e a tentativa esdrúxula de retirar os benefícios conquistados, com muita luta, ao longo do tempo

0 comentário