Amarillo levantará US$ 100 mi a US$ 120 mi para construir mina de ouro de Posse

A Amarillo Gold espera fechar de US$ 100 milhões a US$ 120 milhões em financiamento no início do segundo trimestre para construir a mina de ouro de Posse no projeto Mara Rosa em Goiás, disse o presidente e diretor-executivo Mike Mutchler ao Mining Journal.


A empresa recebeu, na última semana, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Goiás, a Licença de Instalação (LI) para a operação e deve iniciar a construção da mina a céu aberto ainda este ano.

Com US$ 40 milhões em caixa e um preço alto do ouro, Mutchler disse que a empresa recebeu muitas manifestações de interesse para financiar o projeto, embora a pandemia de Covid-19 tenha atrasado o avanço do projeto.

"Recebemos muitas ofertas, principalmente do tipo private equity. A Covid-19 definitivamente afetou o cronograma. Atrasou a LI, pois muitos funcionários do governo estavam trabalhando em casa e é provável que tenha atrasado o financiamento da construção também", disse Mutchler.

Os atrasos deixaram a empresa ocupada trabalhando em outra iteração do plano de mina, atualizando cotações de itens de capital e outras atividades para se preparar para puxar o gatilho da construção.

"Como engenheiro de minas, é empolgante levar o projeto a este ponto. Assim que começarmos, sabemos exatamente para onde estamos indo e temos um cronograma claro. Acho que tomaremos uma decisão de construção rápida, pois o conselho está pronto para assumir esse compromisso agora", disse Mutchler.


O executivo afirmou que a planta levará de 18 a 21 meses para ser construída e três meses para ser inaugurada. No fim de janeiro, a companhia já havia assinado acordo para a instalação de uma linha de energia para abastecer a planta do projeto e a Amarillo está considerando a possibilidade de sua empreiteira de mineração local usar caminhões movidos a propano que emitem menos emissões do que os caminhões a diesel.

Posse deve ter uma vida útil inicial de 10 anos com uma produção de ouro de 104.000 onças por ano. Isso pode ser apenas o começo, já que Amarillo planeja retomar a sondagem em breve.

"Temos sondagens em Mara Rosa esta semana. Faremos dois furos duplos no recurso principal para os credores, depois moveremos 4km para o [norte], onde fizemos furos e identificamos uma zona de minério que poderia representar 200.000 onças e nos dar mais quatro a seis anos. Há outro alvo 4km ao norte que poderia fazer o mesmo, e o potencial para o sudoeste poderia nos levar a 20 anos no total", disse Mutchler.

Amarillo planeja sair com a sondagem mais a sudoeste de Posse e sondar o mergulho para tentar encontrar uma extensão para a zona de alto teor no fundo da cava, o que poderia permitir um retrocesso ou ir para o subsolo no futuro. "Temos boas espessuras de 10 a 15 m de 6-7 gramas por tonelada de material nessa zona", disse Mutchler.


As informações são do Mining Journal.

0 comentário

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.