Amarillo descobre novo depósito primário no projeto de ouro Mara Rosa

A Amarillo Gold mudou a caracterização de Pastinho, no projeto de ouro Mara Rosa, em Goiás, de alvo de sondagem para um “depósito satélite completo”. A alteração ocorreu após a empresa receber os resultados de 15 furos na área, todos confirmando mineralização com alto teor do metal amarelo.


Segundo a empresa, o novo depósito está localizado a 3,5 quilômetros a nordeste do depósito de Posse, carro-chefe do projeto de ouro goiano e que a empresa já busca financiamento para desenvolver. Pastinho é um depósito tabular superficial atingindo 1.700m na direção nordeste-sudoeste que mergulha aproximadamente 60 graus noroeste.


Ao todo, a campanha de sondagem diamantada promovida pela Amarillo em Pastinho totalizou 3.767m em 23 furos. "Os resultados do ensaio foram recebidos para 15 furos abrangendo um comprimento de strike de 1.200m. Notavelmente, todos os 15 furos recebidos até agora cruzaram elevados valores de ouro, demonstrando a notável consistência do depósito", declarou a empresa em nota divulgada nesta quarta-feira (8).


Entre os resultados recebidos, a companhia destacou, por exemplo, o furo 21PTN017, que retornou 7m com teor de 0,9 gramas de ouro por tonelada (g/t Au). "Este foi o furo mais a nordeste do programa e estende a mineralização de ouro conhecida por 250m de comprimento de strike para o nordeste, onde o depósito permanece aberto", observou a mineradora.


"O furo de sondagem 21PTN016 retornou 6m com teor de 1,57 g/t Au de 42m, demonstrando que existem teores de ouro relativos mais altos em relação à boa espessura dentro de Pastinho", completou, acrescentando ainda que vários furos cruzaram "zonas de ouro paralelas". "Mais trabalho é necessário para entender melhor a natureza e a extensão dessas estruturas paralelas que contêm ouro", disse a companhia.


A Amarillo relatou ainda 7m @ 1,37 g/t Au a partir de 73m e 12,50m @ 0,55 g/t Au de 112,50m no furo 21PT007; 7m @ 0,89 g/t Au a partir de 37m, 1m @ 3,430 g/t Au de 51m e 7,50m @ 0,931 g/t Au de 67,50m no furo 21PTN009; 7m @ de 0,80 g/t Au, 6m @ 0,67 g/t Au e 10m @ 0,71 g/t Au no furo 21PTN008.



Na avaliação da companhia, os resultados já recebidos "demonstram que pelo menos três estruturas paralelas contendo ouro existem nesta porção do depósito".


"Pastinho está demonstrando que existem ‘sweet spots' de alto teor. Por exemplo, na seção 22, o furo de sondagem 21PTN010 cruzou 7m @ 1,02 g/t Au de 46 metros. A nordeste, o furo 21PTN016 retornou 6m com teor de 1.573 g/t Au. Esses resultados sugerem um corredor potencial de mineralização de ouro de teor relativamente alto. Um programa de sondagem de acompanhamento de 3.000m continuará testando a extensão down dip e de strike de Pastinho", afirmou.


Pastinho


O depósito de Pastinho está localizado a aproximadamente 3,5 quilômetros a nordeste de Posse em 6.000 hectares de propriedades de exploração que a Amarillo teve acesso em dezembro de 2019. De acordo com a empresa, o cenário geológico e o estilo de mineralização observados em Pastinho "são semelhantes aos vistos no emblemático depósito de Posse".


"Estamos muito satisfeitos com os resultados do programa de exploração de 2021 em Pastinho. Definimos a mineralização de ouro próximo superficial ao longo de larguras potencialmente lavráveis para um comprimento de strike de 1,7 km e a profundidades de mais de 100 metros. Estamos otimistas de que, com mais trabalho, Pastinho se tornará uma fonte de minério para a usina de Posse", disse o presidente e diretor-executivo da Amarillo, Mike Mutchler.


Fonte: Notícias de Mineração do Brasil

Assinem ao NMB e tenha acesso a esse e outros conteúdos exclusivos.

0 comentário