SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.

Bolsonaro quer filho nos EUA para tentar explorar minerais em terras indígenas


O presidente Jair Bolsonaro criticou, no último sábado (27), as terras reservadas para as comunidades indígenas e defendeu a exploração de minerais nessas respectivas áreas. Ele também declarou que quer o filho Eduardo na embaixada do Brasil nos EUA para conseguir parcerias no projeto.

"Terra riquíssima (reserva indígena Ianomami). Se junta com a Raposa Serra do Sol, é um absurdo o que temos de minerais ali. Estou procurando o ‘primeiro mundo' para explorar essas áreas em parceria e agregando valor. Por isso, a minha aproximação com os Estados Unidos. Por isso, eu quero uma pessoa de confiança minha na embaixada dos EUA", declarou Bolsonaro.

O presidente indicou o filho Eduardo Bolsonaro, deputado federal por São paulo, para assumir a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. O pedido já está em Washington. "Vocês acham que eu colocaria um filho meu em um posto de destaque desse para pagar vexame? Quero contato rápido e imediato com o presidente americano", afirmou o presidente.

Bolsonaro também comunicou que na próxima semana serão divulgados novos dados sobre o Instituto nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). "Vocês vão ter uma surpresa", disse.

Amazônia

No último dia 19, Bolsonaro questionou os dados divulgados pelo Inpe sobre o aumento do desmatamento na Amazônia. Na ocasião, ele afirmou a jornalistas estrangeiros que, se existisse toda a devastação que o mundo acusa o Brasil de estar fazendo e de ter feito no passado, "a Amazônia já teria se extinguido".

Três dias depois (22), ele afirmou que a divulgação de informações ambientais diretamente pelo Inpe "dificulta" negociações comerciais conduzidas pelo governo brasileiro com outros países e citou o acordo fechado recentemente entre o Mercosul e a União Europeia.

"A questão ambiental, o mundo todo leva em conta. Outros países que estamos negociando a questão do Mercosul, ou até acordos bilaterais, nos dificulta com a divulgação desses dados. Temos que ter responsabilidade", declarou Bolsonaro. As informações são do jornal O Globo.