Tragédia em Brumadinho: 60 mortes confirmadas, 19 corpos identificados; lista tem 292 pessoas sem co


As buscas pelas vítimas do rompimento da barragem da mineradora Vale na Mina Feijão, em Brumadinho (MG) continuam nesta segunda-feira, porém a esperança de encontrar pessoas com vida vai diminuindo com o passar do tempo.

A avalanche de lama e rejeitos de mineração que devastou parte da cidade da região metropolitana de Belo Horizonte na última sexta-feira, 25 de janeiro, deixou 60 mortes confirmadas, mas os bombeiros, que trabalham nas buscas e resgate de soterrados, estimam em ao menos 292 os desaparecidos. O tsunami de barro causou um rastro de destruição: casas, pousadas e sítios foram soterrados e a lama poluente atingiu o rio Paraopeba. Familiares e amigos das vítimas reclamam de falta de informações e apoio por parte da Vale.

Resumo

  • Barragem da Vale se rompeu na sexta em Brumadinho, MG; lama destruiu refeitório e prédio da mineradora, pousada, casas e vegetação.

  • Até o momento, há confirmação de 60 mortos; 19 foram identificados; há 292 desaparecidos, 192 resgatados, 382 localizados e 135 desabrigados.

  • Lama removeu refeitório pousada do local em que ficavam; havia 35 pessoas na pousada; pontos da cidade seguem ilhados.

  • Buscas estão no quarto dia, e número de mortes deve crescer; 136 militares de Israel ajudam os bombeiros na busca.

  • Vale suspendeu pagamento de dividendos e de bônus a executivos, e criou comitês para ajudar vítimas, reparar danos e descobrir responsáveis.

Fontes:G1 / UOL


SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.