Documento sugere menos custos e limitação de gastos na produção de ouro em 2019


A agência Fitch Solutions divulgou novo relatório revelando que apesar dos preços previstos serem em média US$ 1.300 por onça e dos custos de produção da maioria das grandes mineradoras de ouro abaixo de US$ 900 por tonelada, as empresas devem continuar comprometidas com cortes de gastos, redução das cargas da dívida e com estratégias para melhorar o desempenho operacional e de custo.

"As estimativas de despesas de capital para 2019 indicam que, embora as empresas de ouro possam ter se tornado uma esquina financeira em 2016, os gastos não retornarão às alturas da década passada. Assim, será dada prioridade ao reinvestimento em ativos brownfield em vez do desenvolvimento de novos projetos", afirma o relatório da agência pesquisadora de mercado.

A Fitch Solutions também espera mais fusões e aquisições no novo ano, já que se tornaram opções mais baratas do que expandir as reservas de ouro por meio da exploração.

"Esperamos mais atividades de M&A [mergers and acquisitions ou fusões e aquisições em português] para filtrar a indústria, especialmente após a fusão da Barrick Randgold concluída em janeiro de 2019, que mudou a dinâmica da indústria do ouro criando a maior mineradora do mundo com a maior concentração dos ativos de ouro de primeira linha do mercado", diz o documento.

A Fitch também prevê um aumento nas joint ventures, usadas como estratégias para mitigar o risco, particularmente em países instáveis onde o nacionalismo de recursos, greves de trabalhadores, condições climáticas extremas e aumento da regulamentação ambiental comprometem a continuidade dos projetos em andamento.

"Exemplos de empreendimentos conjuntos notáveis em 2018 incluem o acordo 50/50 da Gold Fields & Asanko Gold nos depósitos de ouro Nkran e Esaase em Gana e o acordo 65/35 da Indiana Resources and Cradle Arc no projeto Kossanto West Gold no oeste do Mali".

Para evitar o risco de se envolver em atividades obscuras, espera-se que as mineradoras invistam na tecnologia blockchain. De acordo com a Fitch, tal sistema permitiria que eles rastreassem efetivamente o fornecimento de minerais em toda a cadeia de fornecimento, a fim de garantir que eles cumpram os padrões éticos e de sustentabilidade. As informações são do portal Mining.com.

Fonte: https://www.noticiasdemineracao.com/a%C3%A7%C3%B5es/news/1354236/documento-sugere-menos-custos-e-limita%C3%A7%C3%A3o-de-gastos-na-produ%C3%A7%C3%A3o-de-ouro-em-2019


SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.