SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.

SDE e CBPM criam grupo de trabalho para discutir política mineral


Quinto estado brasileiro no ranking nacional de bens minerais e dona da maior diversidade mineral do país, a Bahia é um dos estados mais promissores do setor de mineração. Para gerir e explorar todo esse patrimônio, o estado decidiu elaborar a Política Mineral, visando apoiar e incentivar ações na promoção e atração de investimentos para o setor.

Para tanto, foi criado um grupo de trabalho, formado por representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e da Companhia Baiana de Pesquisas Minerais (CBPM), que terá a missão de propor a política mineral do estado.Segundo o superintendente de Estudos e Políticas Públicas da SDE, Reinaldo Sampaio, o potencial do estado e o seu papel de destaque na mineração brasileira recomenda a elaboração de uma política setorial.

“Ela tem o objetivo de ampliar as oportunidades de investimentos no setor e os respectivos reflexos socioeconômicos”, afirma.O superintendente destaca que o governo estadual realizou, por meio da CBPM, o mapeamento geológico de todo o estado, contribuindo para a atração e realização de investimentos minerais na Bahia, refletido no aproveitamento econômico de cerca de 40 diferentes substâncias minerais no estado.

Potencial

Com cerca de 500 produtores minerais, o setor gera mais de 16 mil postos de trabalho, 85% deles localizados na região do semiárido baiano. Em 2015, a Produção Mineral Baiana Comercializada (PMBC) atingiu R$ 2,5 bilhões, responsável por aproximadamente 1,4% do PIB local. O estado é o maior produtor nacional de urânio, barita, cromo, magnesita, talco e salgema.O comércio exterior de bens minerais da Bahia é composto, principalmente, por exportações de ouro, níquel, rochas ornamentais, vanádio e magnesita, tendo como principais destinos Estados Unidos, China, Canadá, Itália, Coréia do Sul, Finlândia, Suíça, Emirados Árabes e Hong Kong.

Fonte: Website do Governo da Bahia